«

»

jul 02

O que vem por aí na Copa: um guia dos jogos para não falar bobagem nas quartas

Brasil x Chile, pênaltis

Brasil x Chile, pênaltis

Confira os duelos das quartas de final no detalhe e saiba o que pode sair para a fase seguinte

A Copa do Mundo vai chegando ao fim, na sua fase de quartas de final. Sobraram oito equipes na luta pelo título mais desejado do futebol. Você tem seu favorito para a conquista? Se não tiver, te ajudamos a escolher com um pequeno guia dos jogos da próxima sexta-feira e sábado.

França x AlemanhaSexta-feira, 13h

Duas seleções grandes que na prática não estão com essa bola toda no Mundial. Sim, a França goleou duas vezes na primeira fase, mas teve problemas para superar a Nigéria pelas oitavas de final. Os franceses têm um bom meio-campo e um atacante como Benzema para decidir em uma bola os jogos mais complicados que a equipe possa ter. A França não impressiona, mas também não pode ser subestimada. Pelo lado da Alemanha, a ressalva é sobre como o time de Joachim Löw tem se comportado, abaixo do seu potencial. Mexidas erradas e jogadores fora de posição estão prejudicando o futebol alemão. Müller e Kroos estão tendo papel fundamental no grupo. Contra a Argélia, um verdadeiro sufoco desnecessário contra uma desorganizada seleção três vezes campeã do mundo. O duelo entre franceses e alemães é imprevisível por se tratar de um clássico das Copas. Mas quem tem mais time é a Alemanha. Resta só saber se vai desempenhar o que se espera dele.

Brasil x ColômbiaSexta-feira, 17h

Aqui é que o bicho pega. Brasil e Colômbia fazem um confronto complicadíssimo. De um lado, os donos da casa, que ainda não encontraram seu melhor futebol. Do outro, a Colômbia, que vem como uma das sensações da competição. Os brasileiros estão carregando a tensão de jogar em casa e o peso dessa cobrança ficou claro contra o Chile, num empate em 1 a 1. O time de Felipão é de longe o mais estressado do torneio e isso pode trazer problemas sérios de rendimento no fim do embate contra os colombianos. Neymar tem sido o grande protagonista, mas a marcação fica cada vez mais apertada no camisa 10. Enquanto isso, a Colômbia mostra seu ímpeto pelas laterais e com os talentosos James Rodríguez e Cuadrado. Com eles, a seleção treinada por José Pekerman já encantou na primeira fase e detonou o Uruguai nas oitavas. Vai encarar o Brasil esquecendo que é bem menos tradicional e deve aprontar logo de cara.

Argentina x BélgicaSábado, 13h

A Argentina suou sangue para vencer a Suíça nas oitavas de final e agora terá um desafio ainda mais complicado. A Bélgica bombardeou os Estados Unidos e finalmente jogou a bola que todo mundo tanto esperava. Para que Messi e Di María sigam na competição, está terminantemente proibido que os dois cochilem em campo ou fiquem presos na marcação. Os belgas podem também sentir o peso do confronto e se encolherem, mas a hipótese parece pouco provável para um time ofensivo como esse. Ainda que a pontaria tenha sido o maior foco de críticas ao trabalho do técnico Marc Wilmots. De Bruyne e Lukaku (que entrou apenas na segunda etapa) foram os destaques dos Diabos Vermelhos e podem repetir boa atuação diante da Albiceleste. Para a Argentina, depender apenas da sorte pode ser fatal na luta por uma vaga nas semifinais. Só a camisa não vai bastar.

Holanda x Costa Rica – Sábado, 17h

É o duelo mais previsível desta fase. A Holanda pega uma Costa Rica que já foi longe demais, e apesar de ter sofrido com o calor contra o México, nas oitavas, não terá problemas para superar os costarriquenhos no tempo normal. A fórmula para a vitória nem é tão complicada assim: forçar no ataque como na primeira fase, e deixar Robben livre para fazer o que quer em campo. A fase do carequinha é excelente e ele tem sido o motor holandês nessa campanha. Para a Costa Rica, não sobra muita ambição. É tentar se defender e achar um contragolpe esporádico para marcar, ou jogar de igual para igual e levar dois ou mais gols. Não que a equipe caribenha tenha muito o que perder num jogo desses… Fonte: Esporte Interativo

Página inicial