Arquivo por categoria: CULTURA

nov 26

Lançamento da Pedra Fundamental para a construção da 1ª Casa de Cultura de Brazlândia

O projeto terá espaço para trabalhos culturais e sustentáveis.

Fotos3

Fotos: Antônio Marques

Fotos8Na tarde da última sexta-feira (21), no Parque Veredinha – Antigo ‘Mãos ao Barro’, ocorreu o Ato de Lançamento da Pedra Fundamental para a construção da 1ª Casa de Cultura de Brazlândia. Foi apresentada a planta e a intenção do projeto, que está sendo realizado por uma empresa de arquitetura com concepções sustentáveis.

O projeto terá diversas áreas para realização de trabalhos culturais e sustentáveis. Contará com salão para exposições, aulas de dança, circo e apresentações; pátio para aulas de capoeira, cine aberto e apresentações; espaço para reciclagem, marcenaria, tapeçaria, pinturas e cerâmica; sala multimídia; praça para aulas ao ar livre; auditório, camarim e área de projeção, entre outras.

Após a apresentação do projeto, a Pedra Fundamental para a construção foi descoberta a apresentada a todos. Estiveram presentes, além da precursora Elza Caetano e os engenheiros-arquitetos que apresentaram a planta do projeto, cerca de 40 moradores; representantes da comunidade; o Gerente de Turismo, Marcos Aurélio Martins, representante da Administração Regional; o Secretário de Políticas Raciais, Veridiano Custódeo e o Deputado Distrital Joe Valle.

O evento continuou com exposição de artesanato e quadros de artistas locais, bem como comidas afro-típicas, grupos de dança e músicos da cidade.

Por: Williane Costa

Página inicial

nov 12

Brazlândia: Pessoas do Bem da cultura afrobrasileira!

Vamos juntos assinar o Protocolo de Intenções e lançar a Pedra Fundamental da construção da CASA DA CULTURA POPULAR DE BRAZLÂNDIA!

Esperamos vocês!

Convite_Centro_de_Cultura_Popular_de_Brazlu00C3u00A2ndia_out2014_e

Página inicial

nov 10

Conheça as 12 finalistas do Festival de Música Nacional FM

Emissora realiza sexta edição do evento. Premiação ocorre no dia 15 de novembro

bannerfestivalmusicanacionalfm640x480Já está aberta a votação das 12 finalistas do Festival de Música Nacional FM 2014. A Rádio Nacional FM de Brasília divulgou nesta segunda-feira (27) as classificadas para o Show da Final, e você pode participar! Esta é a sexta edição do evento, que já se tornou tradicional nas Rádios EBC e no calendário de eventos musicais de Brasília. Depois de um longo processo de seleção, que incluiu a votação das músicas pela internet e a escolha das finalistas por um juri qualificado, as canções serão apresentadas no show de premiação, no próximo dia 15 de novembro.

Confira as 12 finalistas do Festival de Música Nacional FM 2014:

BANDA RUPESTRE – DEPOIS DO TORÓ (Léo Galvão e Vitor Godoy)
CAROL VOIGT – LUANA (Carol Vogt e Gilberto Bellino)
CIRCULAR DO FARO – BOLERO (Lucas Trigueiro)
DI STEFFANO – SETE DE MARÇO (Di Steffano)
FERNANDA CABRAL – QUANDO A SEREIA SONHA (Fernanda Cabral e Alberto Salgado)
GRUPO SALTO TRIPLO – BORA LÁ (Marcelo Lima e Ângela Brandão)
HENRIQUE ALVIM QUARTETO – ARMADILHA (Henrique Alvim)
NALDO MIRANDA – PENSO QUE O TEMPO TÁ CURTO (Reynaldo Barbosa)
PAULA ZIMBRES – QUATRO PONTES (Paula Zimbres)
RUBENS NEGRÃO – A COR DA VISTA (Rubens Negrão)
SARA MAGAL – CAVALO PRETO ( Sara Magal)
VERLINDO – PONTO CEGO (Verlindo)

 
Clique aqui para ouvir as músicas e votar na sua favorita!
 
Com a divulgação das finalistas, o público já pode votar na sua música favorita. A votação acontece até às 18h do dia 15 de novembro e a canção que obtiver mais votos receberá o prêmio da categoria “Música mais votada pela Internet”. Além desta categoria, que conta com a participação popular, o júri premiará as canções em outras sete categorias: Melhor Música com Letra, Melhor Música Instrumental, Melhor Intérprete Vocal, Melhor Intérprete Instrumental (banda), Melhor Letra, Melhor Arranjo e Torcida Mais Animada no Show da Final.

Participe! Em breve será divulgado o local do evento.

Perguntas e Respostas sobre o Festival:

1) Em quantas músicas o público poderá votar?
Em qualquer uma das 12 finalistas.

2) Cada pessoa poderá votar em apenas uma música?
Sim, o sistema registrará apenas um voto por IP.

3) A votação será geral ou por categoria?
Geral. No show da final, a partir de critérios técnicos, o júri faz a escolha por categoria.

4) Um artista pode ganhar em mais de uma categoria?
Sim, como aconteceu em anos anteriores. Os finalistas concorrem a todas as categorias que estiverem de acordo com seu perfil – exemplo: não é possível uma canção com letra ser vencedora da categoria “instrumental”.

Fonte: EBC

Página inicial

nov 06

Clube da Bossa Nova recebe, neste sábado (8/11), a cantora Célia Rabelo e o cantor e percussionista Breno Alves

Celia Rabelo - Foto de Leandro Borges

Celia Rabelo – Foto de Leandro Borges

A cantora Célia Rabelo e o cantor e percussionista Breno Alves são os convidados do Clube da Bossa Nova neste sábado (8/11), a partir das 11h30. Em repertório inédito, com muita bossa nova e MPB, os cantores prestam também uma homenagem ao compositor Carlos Elias, participante ativo de movimentos culturais importantes para a música brasileira. Para acompanhar a dupla, estarão na banda Beto Cardoso (violão), Hamilton Pinheiro (baixo) e Amaro Vaz (bateria). Haverá, ainda, a participação especial do clarinetista, saxofonista e flautista Márcio Bezerra. O endereço do encontro é o Teatro Sílvio Barbato do Sesc, com entrada franca e classificação indicativa livre.

 

Uma das mais conhecidas e festejadas cantoras do Distrito Federal, Célia Rabelo tem como foco trabalhar a comunicação numa abordagem informal e direta em seu repertório popular. Possui um CD gravado (“Tudo bem”) e se prepara para um novo projeto, em 2015, produzido por Hamilton Pinheiro. Dono de grande experiência musical, Breno Alves faz parte, desde 2007, do grupo Adora Roda, que tem como prioridade o trabalho autoral e os compositores de Brasília, em repertório de samba sofisticado e único.

Breno Alves - Foto de Leandro Borges.

Breno Alves – Foto de Leandro Borges.

O Clube da Bossa Nova é uma associação sem fins lucrativos, que tem como objetivos principais divulgar a bossa nova, contribuir para a sua perpetuação, incentivar a composição de músicas do gênero, dar oportunidade a novos talentos e valorizar cantores e instrumentistas. Atualmente, em parceria com o Sesc-DF, responsável pelo apoio cultural à instituição, realiza shows todos os sábados, às 11h30, no Teatro Sílvio Barbato. O Clube da Bossa Nova também é mantido voluntariamente pelos associados.

SERVIÇO

 

Célia Rabelo e Breno Alves – Clube da Bossa Nova
Instrumentistas: Beto Cardoso (violão), Hamilton Pinheiro (baixo), Amaro Vaz (bateria) e Márcio Bezerra (sopro)
Data: sábado (8/11), às 11h30
Local: Teatro Sílvio Barbato – Sesc Setor Comercial Sul, Quadra 2
Entrada: franca
Classificação indicativa: livre

Por: Célia Curto (61-9298-4309)

Página inicial

nov 05

Show “Cale-se – A música de Chico Buarque contra a ditadura”, na sexta (7/11), encerra comemorações pelos 70 anos de Chico  

Pece-e-Salomão-di-Pádua_5Para encerrar as comemorações dos 70 anos de Chico Buarque, os músicos Salomão di Pádua (voz) e Pecê Sousa (voz e violão) reapresentam, nesta sexta (7/11), às 22h, no Feitiço Mineiro, o show “Cale-se – A música de Chico Buarque contra a ditadura”, espetáculo que lotou a casa na estreia. Para apresentar canções históricas como “Partido alto”, “Roda viva” e “Samba de Orly” e “Não existe pecado ao sul do Equador”, entre muitas outras, eles têm a companhia do percussionista Jorge Macarrão, do baixista Jarbas de Souza e do flautista Toninho Alves. O couvert artístico é de R$ 20,00 e a classificação indicativa, 14 anos.

Dentre os compositores-alvo da censura durante a ditadura militar, Chico Buarque foi um dos mais visados. Para “driblar” os censores, usou artifícios, criando até um pseudônimo, Julinho de Adelaide, nome com o qual assinou “Acorda, amor” – também no repertório do show –, entre outras canções. O espetáculo “Cale-se – A música de Chico Buarque contra a ditadura” é fruto de pesquisa do músico e escritor Pecê Sousa e da jornalista Célia Curto sobre o tema.
“Chico Buarque é, sem dúvida, um dos maiores gênios da música popular brasileira. Só pelo legado artístico que ele nos tem dado, seus 70 anos merecem muita comemoração”, diz Pecê Sousa. “A música de Chico não tem tempo. Ela fala de um passado muito presente e toca fundo o nosso coração, do seu primeiro até o mais recente álbum. Sou fã de todos eles”, completa Salomão di Pádua.

 

Flyer Cale-se - 071114SERVIÇO

Show “Cale-se – A música de Chico Buarque contra a ditadura”

Intérpretes: Salomão di Pádua (voz) e Pecê Sousa (voz e violão)

Banda: Jarbas de Souza (baixo), Toninho Alves (flauta) e Jorge Macarrão (percussão)
Data: sexta (7/11)
Horário: 22h
Local: Feitiço Mineiro (307 Norte)
Telefone para reservas: 3272-3032
Ingressos: R$ 20,00 (couvert artístico)
Classificação indicativa: 14 anos

Por: Célia Curto – 9298-4309 curtocelia@gmail.com

Página inicial

set 24

“Branco Sai. Preto Fica” vence 11 prêmios no 47º Festival de Brasília

Por decisão dos seis concorrentes, o prêmio de melhor filme, vencido por Branco Sai. Preto Fica, foi dividido igualmente entre os que disputaram o prêmioFabio Rodrigues Pozzebom /Agência Brasil

Por decisão dos seis concorrentes, o prêmio de melhor filme, vencido por Branco Sai. Preto Fica, foi dividido igualmente entre os que disputaram o prêmio Fabio Rodrigues Pozzebom /Agência Brasil

Ninguém frequentou mais o palco de premiação do 47º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro do que o diretor Adirley Queirós, de Branco Sai. Preto Fica. Foram 11 prêmios no total, dentre eles melhor ator, com Marquim do Tropa; direção de arte, além de conquistar o Prêmio TV Brasil e conquistar o prêmio mais importante da noite, o de melhor filme pelo júri oficial.

A forte crítica social apresentada por Queirós conquistou público e jurados. O filme conta a história de vítimas do descaso social, tendo como pano de fundo um caso de agressão policial ocorrido na cidade de Ceilândia, no Distrito Federal. A história mistura documentário, ficção científica e vai além, expondo um futuro onde as desigualdades mostram-se cada vez mais cruéis.

Morador de Ceilândia, Queirós sempre retrata a cidade nos filmes que faz. “Tenho seis filmes feitos em Ceilândia, nos espaços que eu moro. O que me motiva a fazer filme é trabalhar com o espaço onde eu estou morando, com os amigos, pessoas dali”. Para ele, é importante abordar questões sociais em um país que as vive rotineiramente há décadas. “Não podemos negar que o Brasil é um país racista, territorialista e homofóbico. O filme lida com isso, como acho que vai lidar sempre com essas questões. Não existe uma mudança no país em relação a isso. É um problema muito sério que temos que colocar nos filmes”.

Questões semelhantes extrapolam as vividas no filme. Cercado de microfones e repórteres, o diretor aproveitou para criticar a falta de incentivo à cultura nas periferias. Ao mesmo tempo em que se mostrou feliz por participar do festival e ganhar o prêmio, viu barreiras na popularização da cultura em locais como a sua própria cidade.

“A Ceilândia é uma cidade com 600 mil habitantes e não tem uma sala de cinema. As periferias não têm salas de cinema. Como podemos criar público sem uma sala de cinema? Temos que olhar para isso de maneira urgente, não conseguimos um cinema nacional mais pungente porque não conseguimos chegar até a exibição. Festival é maravilhoso, mas só pode ter sentido para colocar questões. A partir daí temos que pensar em políticas públicas de cinema que, na minha cabeça, são salas de cinema públicas”, disse.

O ator Marquim do Tropa se mostrou surpreso com a recepção do público. “Geralmente é muito díficil um tema de crítica social conquistar a mente da galera”. Ele celebrou muito o Troféu Candango de melhor ator, conquistado após vários obstáculos. “Chegar aqui e arrastar um monte de prêmios é uma surpresa, porque, com tantos bons atores, eu consegui me sobressair sendo novato como protagonista. E fazer o filme foi um pouco difícil para mim. Tive que engordar 8 quilos, aprender a fumar e deixar o cabelo crescer estilo black, quando, na verdade, eu era careca”.

Escolhida a melhor atriz coadjuvante de longa-metragem do Festival, Élida Silpe, de Ela Volta na Quinta, não poderia estar mais surpresa. “Eu nem sou atriz!”, exclamou ao receber o Troféu Candango. O prêmio de melhor ator coadjuvante de longa-metragem foi para Renato Tavares, também de Ela Volta na Quinta.

A melhor atriz foi Dandara de Morais, de Ventos de Agosto, e Marcelo Pedroso, de Brasil S/A, levou o prêmio de melhor direção de longa-metragem. O melhor curta-metragem eleito pelo júri oficial foiSem Coração, de Nara Normande e Tião. Na escolha do Júri Popular, o melhor curta-metragem foiCrônicas de uma Cidade Inventada, de Luísa Caetano.

Antes do anúncio do último prêmio, o de melhor filme, representantes dos seis longas-metragens concorrentes leram uma carta opondo-se à diferença de premiação entre melhor filme, que recebe R$ 250 mil, e outros prêmios, que levam entre R$ 10 mil e R$ 30 mil. Assim, os cineastas decidiram que o vencedor dividiria o prêmio em seis partes iguais entre os demais concorrentes da categoria.

“O clima de competitividade não acrescenta em nada ao festival. Quando se cria esse clima, se afasta a relação com as pessoas, cineastas, equipes, o que é o mais importante. Se tem um montante grande para pagar esse prêmio, que se pague as exibições, tanto de longa quanto de curta-metragem, e entregue um prêmio de 30 mil, 40 mil [para melhor filme]”, disse Queirós, o grande vencedor da noite.

Fonte: Agência Brasília

Página inicial

set 23

Projeto Viva a Arte apresenta o show BALÉ DE FLORES, com o cantor e compositor MARINHO LIMA. Sexta-feira, 26/09, às 13h.

IMG_8852

Na próxima sexta-feira, dia 26 de setembro, o cantor e compositor Marinho Lima é atração no Projeto Viva a Arte, com o show “Balé das Flores”. Ele se apresenta às 13h, no Auditório da Eletrobras-Eletronorte, com entrada franca e classificação indicativa livre. Ele será acompanhado por Claudio Truzzi (vocal/baixo), José Cabrera (teclados), Cacau Alencar (violão de 12 cordas e guitarra) e Ytto Morais (percuteria).

 

 

 

Músico e filósofo, piauiense de Morros da Mariana, Marinho Lima chegou a Brasília em 1970. Filho de músico, aos 7 anos começou a tocar gaita na escola. Ao chegar a Brasília, logo se inseriu no meio musical da capital, participando e vencendo festivais estudantis, como, Fico, La Salle, FEDF e Sesc/GO, entre outros. Foi quando a música tomou conta da sua vida.

 

 

 

IMG_8831Em 1985, já atuante no mercado musical brasiliense, começou a aperfeiçoar-se em violão popular e, em 1987, fez o curso de Laboratório Vocal na Escola da Música de Brasília (EMB). Profissionalizou-se em 1988 e não mais largou a música. Gravou o primeiro CD, “Olhos de Lelís”, em 2000, lançando-o em diversas cidades nos Estados de Tocantins, Minas Gerais, Goiás, São Paulo e Rio de Janeiro, além de Brasília. Abriu shows de vários artistas renomados, tais como Guilherme Arantes, Chico Cesar, Noca da Portela e Belchior.

 

 

 

Em 2011, lançou seu segundo CD, “Balé das Flores”, trabalho autoral. Produzido, arranjado e dirigido por Ocelo Mendonça, o CD tem variações rítmicas e foi exclusivamente feito com foco no público amante da boa Música Popular Brasileira. Em 2012, veio o DVD “Seu Francisco”, com 17 obras autorais, entre músicas dos dois CDs e de parceiros – ambos os trabalhos estão sendo levados a diversos públicos neste ano.

 

 

 

Contatos:

 

marinholima25@gmail.com

 

Facebook: www.facebook.com/marinho.lima.75

 

 

 

SERVIÇO

 

Show: BALÉ DAS FLORES

 

Artista: Marinho Lima

 

Data: 26 de setembro

 

Horário: 13 horas

 

Local: Auditório da Eletrobras-Eletronorte

 

SCN Quadra 6, Conjunto A, Bloco B, 1º subsolo (atrás do Brasília Shopping)

 

Informações: 3226-7036 e 8212-3450

 

ENTRADA FRANCA

 

Classificação indicativa: 14 anos

 

Realização:

 

ONG Vida Brasil, em parceria com o Sindicato dos Urbanitários do DF

 

https://www.youtube.com/watch?v=Bz7SoLQEFsE

 

https://www.youtube.com/watch?v=iixgMOVVXSw

 

https://www.youtube.com/watch?v=Kg82aNOeHEU

 

 

 

“O Viva a Arte, que, neste ano tem como tema o centenário do nascimento de Vinicius de Moraes, e um projeto cultural alternativo, que tem como foco principal valorizar a produção artística desenvolvida no Distrito Federal em música e teatro, dando condições básicas (palco, iluminação, sonorização) para os artistas se apresentarem com qualidade. Originalmente com o título de Sextas Musicais, no palco do auditório da Eletronorte, artistas funcionários da casa, como Leander Motta, Boréu, Régis Torres, Carlúcio e outros, apresentavam-se no intervalo do almoço, cada um com seus instrumentos, sem cachê, alegrando uma plateia cada vez maior.

O projeto foi idealizado por Humberto Macedo, na época Diretor de Promoções da Associação dos Empregados da Eletronorte (ASSEL). Devido à dimensão que foi tomando, sendo tudo muito artesanal e não tendo estrutura para manter-se, fazia-se necessário a participação de outros artistas. O projeto teve um intervalo em torno de dois a três anos, retornando depois que Rivaldo Alcântara (Boréu) foi eleito diretor do Sindicato dos Urbanitários do Distrito Federal (STIU/DF).

Sendo o STIU/DF uma instituição que, além de reinvindicar melhores condições de salários e trabalho, luta por melhores condições de vida, o Viva a Arte foi, então, durante algum tempo, custeado com recursos do próprio STIU/DF.
Dada a dimensão e o custo relativamente alto que foi tomando, elaborou-se uma proposta com a intenção de captar recursos junto da própria Eletronorte, que, simpatizando com a ideia, aceitou patrociná-lo. A partir dessa nova estrutura, para divulgar também a própria empresa, foi sugestão do STIU/DF a criação do Centro Cultural da Eletronorte, dentro na nova sede da empresa (na 904 Sul), em construção.

Para alcançar maior visibilidade, surgiram propostas de apresentações com artistas de projeção nacional, como Paulinho Pedra Azul, Xangai, Simone Guimarães, Paulinho Tapajós, Marcello Lessa, Renato Motha, Tavito, Celso Blues Boy, Tunai, entre outros. Outras instituições também se mostraram interessadas e aliaram-se numa parceria que tem dado muito certo – SESC/DF, Açougue Cultural T-bone e Jardim Botânico de Brasília.

Atualmente, o Projeto Viva a Arte é administrado pela ONG Vida Brasil, com sede no Setor Comercial Sul. Sob a coordenação de Boréu (Rivaldo Alcântara). Na produção executiva estão Salomão di Pádua e Marcondes Silva. E a sonorização e iluminação ficam por conta da Novintec.”

Página inicial

set 23

Clube da Bossa Nova apresenta o show “Nostalgia brasileira”, com Alana Moraes, neste sábado (27/9), às 11h30, com entrada franca

Alana Moraes - Foto de Marcos Muzi-Fator ZA cantora Alana Moraes apresenta, neste sábado, 27 de setembro, às 11h30, no Clube da Bossa Nova, o show “Nostalgia brasileira”. O trabalho nasceu de um mergulho da cantora na história da MPB, seguindo a trajetória das grandes cantoras brasileiras das décadas de 20 a 70. O resultado é uma emocionante viagem no tempo, por meio da expressividade da cantora e dos músicos que a acompanham: Gabriel Selvage (violão de sete cordas) e Kabé Pinheiro (percussão).

Assim, serão ouvidas músicas que foram sucesso nas vozes de Carmem Miranda, Dalva de Oliveira, Dolores Duran, Sylvinha Telles, Maysa, Nara Leão, Elis Regina, Gal Costa e Lenny Andrade, dentre outras. No repertório de “Nostalgia brasileira” estão músicas como “Canto de Ossanha” (Vinicius de Moraes e Baden Powel), “Só tinha de ser com você” (Tom Jobim e Aloysio de Oliveira), “É doce morrer no mar” (Dorival Caymmi e Jorge Amado), “As rosas não falam” (Cartola), “Folhas secas” (Nelson Cavaquinho) e “Na cadência do samba” (Ataulfo Alves), entre outras.O show será realizado no Teatro Sílvio Barbato, com entrada gratuita e classificação indicativa livre.

A cantora Alana Moraes participa ativamente da cena musical paulista. Estudou canto na Escola de Música e Tecnologia – SP e atuou junto à Oficina dos Menestréis, no musical “O vale encantado”, de Oswaldo Montenegro, e também nos musicais “Laximi, a deusa” e “Forrobodó”, de Chiquinha Gonzaga, promovido pelo Sesc-SP. Ela estudou Canto Popular na Universidade de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim e lançou seu primeiro CD em duo, com o violonista Gabriel Selvage, intitulado “Amor e som”, em 2012. Participou do longa-metragem “O tempo e o vento” (2013), de Jayme Monjardim e, atualmente, está finalizando o seu primeiro CD solo, “Alana Moraes”.

O Clube da Bossa Nova é uma associação sem fins lucrativos, que tem como objetivos principais divulgar a bossa nova, contribuir para a sua perpetuação, incentivar a composição de músicas do gênero, dar oportunidade a novos talentos e valorizar cantores e instrumentistas. Atualmente, em parceria com o Sesc-DF, responsável pelo apoio cultural à instituição, realiza shows todos os sábados, às 11h30, no Teatro Sílvio Barbato. O Clube da Bossa Nova também é mantido voluntariamente pelos associados.

SERVIÇO

 

Show “Nostalgia brasileira” – Alana Moraes, no Clube da Nossa Nova

Instrumentistas: Gabriel Selvage (violão de sete cordas) e Kabé Pinheiro (percussão)

Data: sábado (27/9), às 11h30
Local: Teatro Sílvio Barbato – Sesc Setor Comercial Sul, Quadra 2
Entrada: franca
Classificação indicativa: livre
Por: Célia Curto (61-9298-4309)

Página inicial

set 19

Jaime Ernest Dias convida Márcia Tauil e Ana Reis para o show “Primavera”, neste sábado (20/9), no palco do Clube da Bossa Nova

Jaime Ernest Dias - Foto de Babi E. Dias

Jaime Ernest Dias – Foto de Babi E. Dias

Neste sábado, 20 de setembro, a chegada da estação é tema no Clube da Bossa Nova. O clube apresenta, às 11h30, o show “Primavera”, em que o violonista Jaime Ernest Dias convida as cantoras Márcia Tauil e Ana Reis para um passeio por canções ícones da bossa nova e da Música Popular Brasileira, além de repertório instrumental. O músico conta, também, com a companhia do pianista José Cabrera, do baterista Rodrigo Galvão e do baixista Hamilton Pinheiro. O show será realizado no Teatro Sílvio Barbato, com entrada gratuita e classificação indicativa livre.

Marcia Tauil 2 - Foto de Telmo Ximenes

Marcia Tauil 2 – Foto de Telmo Ximenes

Em “Primavera”, a canção homônima, de Carlos Lyra, conduz a escolha do repertório, que inclui “Capim”, de Djavan, e “Chovendo na roseira”, de Tom Jobim, saudando a chegada da estação. Também serão ouvidas canções instrumentais, interpretadas pelo violonista, como “O trenzinho do caipira”, de Heitor Villa-Lobos, e composições de Jaime Ernest Dias, como “Baião da Deda” e “Mestre de obras”.

Ana Reis - foto de Janine Moraes

Ana Reis – foto de Janine Moraes

O Clube da Bossa Nova é uma associação sem fins lucrativos, que tem como objetivos principais divulgar a bossa nova, contribuir para a sua perpetuação, incentivar a composição de músicas do gênero, dar oportunidade a novos talentos e valorizar cantores e instrumentistas. Atualmente, em parceria com o Sesc-DF, responsável pelo apoio cultural à instituição, realiza shows todos os sábados, às 11h30, no Teatro Sílvio Barbato. O Clube da Bossa Nova também é mantido voluntariamente pelos associados.

SERVIÇO

 

Show “Primavera” – Jaime Ernest Dias convida Márcia Tauil e Ana Reis

Instrumentistas: José Cabrera (piano), Rodrigo Galvão (bateria) e Hamilton Pinheiro (baixo)
Data: sábado (20/9), às 11h30
Local: Teatro Sílvio Barbato – Sesc Setor Comercial Sul, Quadra 2
Entrada: franca
Classificação indicativa: livre
Por: Célia Curto (61-9298-4309)

Página inicial

set 18

Neste final de semana, Tatto Costa traz a Brasília o CD “PLURAL”

Tatto Costa - flyer TonelO cantor e compositor Tatto Costa é a atração em dois palcos neste final de semana. Ele canta no Fulô do Sertão, nesta sexta-feira (19/9), às 20h; e na Tonel Choperia Asa Norte, no sábado (20/9), às 19h. O artista vem fazendo vários shows pelo Brasil para divulgar seu terceiro álbum, intitulado “PLURAL”, gravado em Brasília. Com dez faixas, o CD traz três regravações e sete canções inéditas. Por onde passa, Tatto Costa tem sido reconhecido pelo excelente trabalho mostrado e vem firmando-se no cenário nacional com muito talento e diversidade. Esse show, no formato “voz e violão”, é o início de uma turnê que passará por mais quatro cidades brasileiras: Rio de Janeiro, Recife, Belém e São Luís. Com voz afinada e violão percussivo, Tatto Costa já vem se colocando em destaque na cena da música popular brasileira. Já esteve ao lado de vários nomes da MPB, como Zeca Baleiro, Jorge Vercílo, Chico Cesar, Adriana Calcanhoto, dentre outros. Sua assinatura e suas releituras são motivos de elogios da crítica – e seu novo álbum, “PLURAL”, fala por si. “Nesse CD, tive a ousadia de regravar três clássicos da música brasileira: “Fogo e paixão”, de Wando; “Maracangalha”, de Dorival Caymmi; e “Tempo perdido”, de Renato Russo. O público gosta muito das releituras, são alguns dos pontos altos do espetáculo”, diz Tatto Costa. No repertório do show, há canções de seus três álbuns. Ele faz, ainda, um passeio pela MPB, cantando samba, bossa nova, pop nacional e internacional. Trata-se de um show surpreendente, regado a poesia e música da melhor qualidade.   SERVIÇO   Show “PLURAL” – Com Tatto Costa, em voz e violão     Fulô do Sertão (404 Norte, Bloco B) Data: 19 de setembro (sexta-feira) Horário: 20h Telefone para reservas: 3201-0129 Ingressos: R$ 10,00 (couvert artístico) Classificação indicativa: 14 anos Tonel Choperia (302 Norte, Bloco D) Data: 20 de setembro (sábado) Horário: 19h Telefone para reservas: 3045-0807 Ingressos: R$ 5,00 (couvert artístico) Classificação indicativa: 14 anos   Por: Célia Curto – 9298-4309 e 9338-7899

Página inicial

set 05

Festa da Independência deve levar 30 mil pessoas à Esplanada dos Ministérios

Programação começa cedo, às 8h45, com o desfile das tropas das Forças Armadas

Foto Pedro Ventura - ArquivoCerca de 30 mil pessoas devem acompanhar o desfile cívico-militar que comemora o Dia da Independência neste domingo (7). A programação na Esplanada dos Ministérios começa cedo, às 8h45, com a apresentação de dois mil militares das Forças Armadas, além de carros de combate, blindados e aviões.

O desfile deste ano terá a tradicional apresentação da Esquadrilha da Fumaça, porém sem acrobacias, apenas com um sobrevoo pela Esplanada dos Ministérios. Os pilotos que integram o Esquadrão de Demonstração Aérea usarão os novos aviões A-29 (Super Tucano).

São 22 mil lugares nas arquibancadas, tablados especiais e tribunas, sistema de sonorização e telões, banheiros químicos e outras estruturas de apoio. Além disso, serão montados pontos de distribuição de água, postos de saúde, postos de atendimento para as crianças e estruturas de serviços, tudo para garantir conforto e segurança à população. Outras informações sobre a programação podem ser acessadas aqui.

Após o percurso de dois quilômetros (na Via N1 – sentido Rodoviária), o desfile será encerrado por volta das 10h30. Mais de 20 entidades e órgãos, entre militares e civis, participarão do evento deste ano.

A programação da festa da Independência inclui ainda o desafio internacional entre as seleções de futsal do Brasil e da Argentina, às 11h, no Estádio Mané Garrincha.

A Semana da Pátria teve algumas atividades como a tradicional cerimônia de substituição da Bandeira Nacional, na Praça dos Três Poderes, e a Exposição da Independência, no Parque da Cidade.

(J.P/J.S*)

Fonte: Agência Brasília

Página inicial

set 04

A Vila São José em Brazlândia DF, recebe a 18ª edição da Ação Geral Ebenezer

18ª edição da Ação Geral Ebenezer espera até 10 mil pessoas em um único dia com serviços de saúde e lazer

AGE (283)A igreja Batista Ebenezer realizará neste sábado (6), a 18ª edição da Ação Geral Ebenezer (AGE), que envolve centenas de profissionais à disposição da população em um dia inteiro de serviços gratuitos e muita diversão para toda garotada. São médicos em diversas especialidades, dentistas, enfermeiros, cabeleireiros, professores, advogados, psicólogos, recreadores e artistas locais. O endereço para este ano será a Vila São José, em Brazlândia-DF.

Esta é a maior ação social cristã do Distrito Federal. Com este trabalho, a igreja Batista Ebenezer já atendeu cerca de 50 mil pessoas ao longo de 17 edições. Por ano, cerca de oito mil pessoas passam pelo evento durante todo o dia. Quem passar pela AGE, poderá utilizar os serviços de corte de cabelo, exames de glicemia, aferição de pressão arterial, consultas médicas, atendimento odontológico, consultoria jurídica, defesa do consumidor, atendimento estético, psicológico, dentre outros. Além dos atendimentos, no local será promovido um grande bazar, que oferece à comunidade a oportunidade de comprar diversos produtos a preços simbólicos, a partir de R$ 0,50. A ação será realizada, de 9h às 16h, na Escola Classe 6, localizada na Rua IV-A, Quadra 38, Área Especial 1.

AGE (185)O evento faz parte de um conjunto de atividades assistenciais desenvolvidas pela igreja para promover cuidados com a saúde, lazer e a convivência familiar e comunitária dos moradores da região. “Promover um evento social como este consolida e coloca em prática uma palavra que Deus nos ordenou, que é dividir o pão e ajudar ao próximo. O Bairro São José é uma região que necessita de apoio, não só da igreja, mas também do poder público. A Ação Geral Ebenezer faz com que várias famílias tenham algumas necessidades supridas, possibilita a disseminação da palavra de Deus e aproxima ainda mais o governo da população, uma vez que alguns órgãos nos apoiam neste evento”, afirma Jeová de Aquino, presidente do Ministério Ebenezer.  “Apesar da época eleitoral, o evento não tem qualquer conotação política”, acrescenta o pastor Alex dos Santos.

As edições anteriores foram realizadas em várias localidades do DF e entorno como Recanto das Emas, P Sul, Setor O, P Norte, Cidade Estrutural, Gama, Santa Maria, Samambaia, Riacho Fundo I, Valparaíso e Padre Bernardo. A ação já chegou até o Tocantins: uma das edições foi realizada em Palmas.

Atrações do evento

AGE (253)Cerca de 600 colaboradores trabalharão no evento, que está dividido por núcleos. As salas de aula da escola classe darão lugar a consultórios médicos, odontológicos, escritórios para consultoria jurídica e para todos os serviços oferecidos. Além disso, serão montadas tendas onde cada empresa parceira realizará os atendimentos. Os atendimentos ocorrerão por ordem de chegada, respeitando a lei de acessibilidade e de prioridade de atendimento. Para a criançada, haverá uma grande área de lazer com pula-pula, piscina de bolinhas, cama elástica, pintura de rosto e muita pipoca e algodão doce.

No palco central, serão realizadas as atividades culturais com grupos de teatro, dança de rua, bandas locais e moda de viola. Um dos destaques é o violeiro Wellington Assis, formado pela Escola de Música de Brasília e presença nos melhores palcos da cidade, sempre ao lado de grandes nomes da música caipira de raiz.

Haverá, ainda, torneio de futebol com times amadores de diversas regiões administrativas, que começa a partir das 10h e com previsão de premiação para às 15h. As equipes são de Setor “O”, Águas Lindas, Brazlândia, Guará, Ceilândia, “P” Sul, ente outras regiões.

Parceiros

AGE (196)A ação conta com a parceria de diversas entidades que têm percebido a importância e a necessidade de ações social como o AGE, bem como a organização, eficiência e seriedade do trabalho. Este ano os parceiros são:

Senac; Hemocentro; OAB-DF; UDF; Instituto Sabin; Instituto Embeleze; Polícia Militar; Drogasil; Hospital dos Olhos de Brasília;  Procom; Zoonoses; Faculdade Mauá; Detran; UNIP; Café Três Corações; Clínica Cottas.

 

Serviço

18ª Ação Geral Ebenézer – AGE

Local: Escola Classe 06 – Rua IV-A, Quadra 38, Área Especial 1 – Vila São José/ Brazlândia-DF

Data: 6/9/2014

Horário: 9h às 17h

Mais informações: 

Sônia Medeiros – (61) 8193-1197

E-mail: jor.soniamedeiros@gmail.com

Leonardo Silva – (61) 9923-5890 ou 8181-7269

E-mail: leonardb.silva@gmail.com

Página inicial

set 03

Sandra Duailibe e Cely Curado apresentam o show “Morena do mar”, com músicas de Caymmi, neste sábado (6/9), no Clube da Bossa Nova

Cely Curado - Foto de Leonel Laterza (1)

Cely Curado – Foto de Leonel Laterza

Neste sábado (6/9), as grandes cantoras Sandra Duailibe e Cely Curado apresentam, no Clube da Bossa Nova, o show “Morena do mar”, com músicas de Dorival Caymmi. O evento será realizado às 11h30, no Teatro Silvio Barbato, com entrada franca e classificação indicativa livre.

Para mostrar o repertório cuidadosamente selecionado, elas serão acompanhadas porJosé Cabrera ao piano, Edson Arcanjo no violão e Edinho Silva na percussão, também com participação das percussionistas Ester Braga  e Tereza Cristina e de Dunia Salazar no tamborim. No set list estão pérolas como “Bahia com H”, “Doralice”, “Vatapá”, “Maracangalha” e “Vizinha do lado”.

Sandra Duailibe - Foto de Renata Samarco

Sandra Duailibe – Foto de Renata Samarco

O Clube da Bossa Nova é uma associação sem fins lucrativos, que tem como objetivos principais divulgar a bossa nova, contribuir para a sua perpetuação, incentivar a composição de músicas do gênero, dar oportunidade a novos talentos e valorizar cantores e instrumentistas. Atualmente em parceria com o Sesc-DF, responsável pelo apoio cultural à instituição, realiza shows todos os sábados, às 11h30, no Teatro Sílvio Barbato. O Clube da Bossa Nova também é mantido voluntariamente pelos associados.

 

 

 

 

 

 

SERVIÇO

 

Show “Morena do mar”, de Sandra Duailibe e Cely Curado – Clube da Bossa Nova

Instrumentistas: José Cabrera (piano), Edson Arcanjo (violão) e Edinho Silva (percussão)

Participações especiais: Ester Braga e Tereza Cristina (percussão), e Dunia Salazar (tamborim)
Data: sábado (6/9), às 11h30
Local: Teatro Sílvio Barbato – Sesc Setor Comercial Sul, Quadra 2
Entrada: franca
Classificação indicativa: livre

Por: Célia Curto (61-9298-4309)

Página inicial

set 02

Cultura Japonesa no Templo da Boa Vontade

ceramica_japonesa-52A Galeria de Arte do Templo da Boa Vontade e a Embaixada do Japão no Brasil apresentam de 02 a 10 de setembro, a Exposição de Cerâmica Tradicional do Japão.

 

A mostra faz parte do Ciclo da Cultura Japonesa que ocorre anualmente, sempre entre os meses de setembro e outubro. O objetivo é levar a riqueza e a singularidade da cultura do país ao maior número de pessoas, apresentando uma programação variada que abrange exposições e outras atividades culturais que representam o Japão.

 

A Exposição de Cerâmica Tradicional traz peças de argilas brasileiras aliadas à tecnologia tradicional do Japão, chamada de Yakishi (densificação), com mais de 2000 anos de história.

 

Serviço: Exposição de Cerâmica Tradicional do Japão.

Período: 09 e 10 de setembro

Local: Galeria de Arte do Templo da Boa Vontade

Visitação: todos os dias: 08h às 20h

Endereço: SGAS 915, lotes 75/76 – Asa Sul, DF

Informações: (61) 3114-1070

Classificação: Livre

Entrada: Franca

Página inicial

ago 25

Está chegando o dia da 19ª Festa do Morango de Brasília

Com uma estrutura diferenciada e dois palcos, começa nesta sexta-feira (29), às 19hs, a maior festa agrícola do Centro-Oeste, a 19ª Festa do Morango de Brasília, a festa mais saborosa da cidade.

Capa siteA Festa chega a sua 19ª edição e tem duração de seis dias, sendo realizada no primeiro final de semana do dia 29 à 31/08 e o segundo de 05 à 07/09 do corrente ano e conta com diversas apresentações artísticas locais, regionais e nacionais; palestras para produtores; exposições agrícolas; praça de alimentação com sucos, vitaminas, bolos, tortas, doces, bebidas, receitas especiais, até risoto feito de morango; além de outras guloseimas derivadas do morango e comidas típicas. O público poderá apreciar também a área de exposição com venda de produtos, feira de artesanato e parque de diversões, além da escolha da Rainha do Morango – 2014.
Simultaneamente à Festa do Morango, acontecerá também a 25ª Exposição Agrícola de Brazlândia. O evento deste ano conta com uma área de show ainda maior do que as outras edições, para que os visitantes possam aproveitar o evento com segurança e tranquilidade.

Morangolândia:

A morangolândia é o local onde o visitante pode comprar morangos e ainda vários produtos, como geleias, licores e tortas. Mas nesse mesmo espaço, o visitante ainda tem a oportunidade de conhecer a história da cidade que sedia a Festa do Morango. Um stand montado pela Administração Regional, com mais de 40 fotos de Brazlândia, contará a história da segunda cidade mais antiga do DF, que completou em 2014 os seus 81 anos.
Produção:

Brazlândia, Região Administrativa IV, é uma cidade que tem como marca própria a produção agrícola. Entre estas produções, a que mais chama atenção de todo o Brasil é a produção de morango. Conhecida como a maior do Centro-Oeste, tem cerca de 120 hectares plantados. Produz por ano, em média, cinco mil toneladas da fruta. A colheita é feita de maio a outubro. Mas agosto e setembro são considerados os meses de maior produção. Com esse pico da produção, propicia crescimento da economia local e criação de muitos empregos diretos. “Quando chega a época de colher, temos muitos cuidados, pois é um trabalho minucioso. Colhemos de manha e à tarde. Retiramos apenas os mais maduros, que estão prontos para serem embalados e vendidos, ocasionando, com isso, o morango mais doce e delicioso do país. As frutas produzidas aqui na região de Brazlândia conquistaram o brasiliense”, Afirma o presidente da Arcag, Shoji Saiki.

Local:

Festa do Morango de Brasília
Sede da Associação Rural e Cultural Alexandre Gusmão – ARCAG
Localização – km 27 da DF-180, estrada que liga Taguatinga a Brazlândia.
Dias: de 29 a 31de Agosto de 2014
de 05 a 07 de Setembro de 2014

Texto: Samuel Barbosa
Arte final: Iderlon Calasancio

PROGRAMAÇÃO 19ª FESTA DO MORANGO

Página inicial

Posts mais antigos «