«

»

nov 12

FALTA UM “GABINETE FANTASMA” À OPOSIÇÃO PARA SAIR DA MESMICE VELHACA

12“Shadow cabinet” (“gabinete fantasma”) é uma antiga prática dos partidos de oposição da Inglaterra e dos Estados Unidos, quando os que se opõem ao governo desejam aplicar uma verdadeira fiscalização ao partido detentor do poder, optando pela via temática.
É a oposição real: o partido oposicionista forma um “gabinete”, seguindo o mesmo formato do governo, com cada um dos “ministros” exercendo as tarefas como se fossem os verdadeiros titulares.
Os resultados da ação do “gabinete fantasma” são permanentemente divulgados ao público. Firma-se um conceito comparativo.
Se a oposição for mais competente que o governo em soluções para os problemas em cada área, a opinião pública imediatamente lhe transmite os bônus através de intenções de apoio na próxima eleição. É democrático, é transparente e é mais eficaz que restar deblaterando em discursos ocos.
Forma de atuar na oposição como verdadeira oposição – sem gritaria, sem baixaria, sem alusões pessoais – o “gabinete fantasma” é uma solução alta e evoluída. Provavelmente não seja para a política brasileira de hoje, quem sabe um dia.
Cogitaram no elevado nível de oposição que o PSDB faria ao governo Dilma Rousseff ao ter FHC como “ministro das Relações Exteriores” e José Serra como “ministro da Saúde” de um “gabinete fantasma”?
Aqui, o PSDB e sua coligação oposicionista permanecerão dando pérolas aos porcos, com sua costumácia na questão pequena. A vaidade e os egos presidirão o ambiente, o interesse particular e o regional superarão o coletivo e o nacional.
O discurso será mais importante que a ação. A ausência será tratada como estratégia, o silêncio como esperteza e o conchavo como articulação.
Derruba-se um presidente por dia se possível for nas brumas de uma nova eleição com agentes eleitorais vingativos e sedentos de sangue.
Não se colabora, se conspira. Não se pede, se chantageia. Não se pratica o interesse público, mas o interesse surrupiado do público.
Formem um “gabinete fantasmas” senhores oposicionistas e exorcizem os velhos fantasmas de uma mesmice política velhaca.

Fonte: Carta Polis

Página inicial