«

»

ago 01

Sedest oferece capacitação com foco no mercado de trabalho

Cursos são voltados a usuários de políticas assistenciais

bba947554b0819edc6540ddd0bc58c67_XL

Imagem divulgação

Após aprovação do Conselho de Assistência Social (CAS), a Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest) já pode renovar a adesão do DF ao Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho (Acessuas Trabalho). A medida, que foi divulgada no Diário Oficial do Distrito Federal desta quinta-feira (31), garante capacitação profissional a populações urbanas e rurais em situação de vulnerabilidade e risco social com idade a partir de 16 anos.

Ainda sem valores definidos, a iniciativa trata de um cofinanciamento entre o poder federal e o Distrito Federal, e encaminha usuários de política assistenciais aos cursos do programa Pronatec. “Essa ação acontece nos Centros de Referências da Assistência Social (Cras), onde a pessoa chega, verifica os cursos disponíveis e realiza uma pré-matrícula, que será concretizada com sua ida à unidade executora do Pronatec na qual realizará suas aulas”, explicou o chefe da Assessoria de Gestão do Sistema Único de Assistência Social (Suas), Hernani Gomes de Castro.

Uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social, executada no DF pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest), o Acessuas Trabalho busca a autonomia das famílias envolvidas no programa. A prioridade são usuários de serviços, projetos, programas de transferência de renda e benefícios socioassistenciais, como mulheres vítimas de violência, indivíduos egressos do sistema penal, população em situação de rua, beneficiários do programa Bolsa Família e jovens egressos do serviço de convivência para jovens, entre outros.

O DF aderiu ao programa em 2011. Somente no ano passado, seis mil pessoas realizaram aos cursos do Pronatec. “Até o final deste ano, queremos encaminhar oito mil pessoas aos cursos do Pronatec. Porém, vamos lançar um edital para a contratação de duas entidades de assistência social que irão em busca de outros 30 mil encaminhamentos”, destacou Hernani.

O Acessuas está ligado ao Plano Brasil Sem Miséria (BSM) no que diz respeito à promoção de estratégias, ações e medidas de enfrentamento à pobreza, por meio da mobilização de usuários da assistência social para a capacitação profissional.

(A.A./M.D.*)

Por: Ádamo Araujo

Fonte: Agência Brasília

Página inicial