«

»

jun 22

Violência

Conheça os dados da violência

contra o idoso no DF

 

A Central do Idoso divulgou, em junho, o “Mapa da Violência Contra a Pessoa Idosa no Distrito Federal”. A publicação é resultado do esforço conjunto das três instituições que integram a Central: Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) e Defensoria Pública (DPDF). O evento de divulgação do Mapa contou com autoridades do Ministério Público, do Judiciário e do Governo. A vice-procuradora-geral de Justiça, Zenaide Souto Martins, representou o MPDFT.
Segundo dados do Mapa, Ceilândia, Brasília e Taguatinga lideram o ranking das agressões contra a pessoa idosa. Quem mais sofre com esse tipo de violência são as mulheres, na faixa dos 60 a 69 anos. Os filhos são os maiores agressores e 80% das ocorrências acontecem dentro de casa.
Quanto à tipologia da violência, os dados mostram que a psicológica prevalece sobre a negligência e em relação às violências financeira e física. “Essa violência silenciosa explica o aumento dos casos de depressão entre os idosos”, observa a defensora pública Paula Regina de Oliveira Ribeiro, uma das coordenadoras da Central Judicial do Idoso.
A promotora de Justiça Sandra Julião, que também atua na coordenação da Central, destacou que “o material é inédito no DF e possibilitará que a rede de atendimento à pessoa idosa já existente ajuste a sua atuação à realidade atual. Incrível é que, para a implementação de qualquer política pública, é necessário conhecer os problemas da área que se pretende atingir, e no Distrito Federal, mesmo com a existência de uma Secretaria do Idoso, nenhum estudo como esse tinha sido realizado.” No evento, ela apresentou à plateia a revista Reviva, uma publicação da Promotoria de Justiça da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência (Prodide) em prol da dignidade e da cidadania ativa.
Clique aqui e acesse a íntegra da publicação “Mapa da Violência Contra a Pessoa Idosa no Distrito Federal”.

Fonte: MPDFT